Carta ao Povo de Deus da Comunidade de São Domingos, Brejo da Madre de Deus


Caríssimos irmãos e irmãs

Como Pastor desta Diocese, atento e solidário à vida do nosso povo, dirijo-me à Comunidade de São Domingos – Brejo da Madre de Deus – em vista do triste e lamentável acontecimento do último dia 11, que chocou a todos nós, causando-nos profunda tristeza e indignação.

Já seria por demais considerar o fato em uma situação onde a vítima fosse um adulto, quanto mais em se tratando de uma criança de 9 anos. O que nós assistimos em São Domingos é digno de qualquer repúdio, e clama para que se faça justiça aos culpados. A vida humana, acima de tudo, é algo que não tem preço. Aos olhos de Deus, somos filhas e filhos prediletos, preciosos, de tal forma que Jesus assumiu essa mesma natureza humana “para que todos tenham vida e a tenham em abundância (Jo. 10,10).

Nesta hora de dor e sofrimento, manifesto aqui a minha profunda solidariedade para com a família de Flânio da Silva Macedo, vítima de um ato bárbaro em vista de possível ritual e oferenda macabra. Aos familiares, a certeza de nossa oração e o nosso carinho, expressos também na pessoa do Pe. Severino Ésio, pároco local, como sinal da Igreja diocesana atenta ali às angústias de seu povo.

Porém, se por um lado o ocorrido nos parece digno de repúdio, é válido aqui também ressaltar que um erro jamais será remédio para consertar outro. Acompanhamos também por meio da mídia a reação de uma população que, em estado de revolta, deu-se ao direito de fazer justiça com as próprias mãos em atos violentos e reprováveis, em vista um encaminhamento do problema. Apelo aqui a todos para que deixem que as autoridades competentes possam, com tranquilidade, segurança e competência, conduzir as providências cabíveis frente ao que o fato requer. Jamais uma violência consertará outra. Por essa razão, exorto, mais uma vez a Comunidade de São Domingos, naqueles que o possam fazer, a que antes de tudo se coloquem em estado de disponibilidade e solicitude para favorecer o andamento das investigações, sem fazer mais uso da violência para remediar os fatos.

Quero, portanto, com esta mensagem, que todos saibam da nossa preocupação e solidariedade para com o povo de São Domingos, particularmente com os familiares da criança. Reafirmo ainda a todos o nosso pedido para que guardem a tranquilidade e o equilíbrio nesta hora. Contem sempre com nosso apoio. Asseguro-lhes, por fim, nossas orações e nosso carinho de pastor, pai e amigo.

O Deus que é Amor, vos abençoe hoje e sempre.

Pesqueira, 12 de julho de 2012.


Dom José Luiz Ferreira Salles, CSsR
Bispo Diocesano

Nenhum comentário:

Postar um comentário